CTRL+02 – experimentos com kinect

Para o desenvolvimento da instalação que estou propondo na minha pesquisa de mestrado, comecei a desenvolver experimentos lá no IMPA utilizando o kinect.
Para quem não sabe o kinect é um acessório do videogame XBox e que além da câmera RGB normal possui emissor e receptor de luz infra-vermelha. Isto dá acesso não somente a uma imagem normal mas uma leitura tridimensional deste espaço, através de níveis de profundidade. Além disto, há um algoritmo que consegue perceber o que é movimento humano dentro deste ambiente. Estes primeiros experimentos estão sendo desenvolvidos para compreensão dos dados corporais obtidos pelo software Processing, e como podem se comportar e serem interpretados em formas visuais.

Posteriormente serão experimentados relações sonoras com esta interação também. Tanto sons emitidos pela instalação como interpretação deste movimento, como sons que o interator faça também influenciarem nesta imagem gerada. Esta segunda opção já foi explorada no primeiro experimento que utilizava webcam e pode ser visto aqui. A proposta para a visualização final da instalação é que esta imagem não seja fruto somente destes movimentos, mas também sofram interferências de forças externas ainda não definidas.
O desdobramento destes experimentos foram expostos no Festival Cultura Digital.Br. Você pode vê-los aqui!

Se você gostaria de ter a oportunidade de fazer parte destes experimentos e poder opinar sobre as interações, por favor apoie o projeto para que seja exposto no Festival Cultura Digital a ser realizado no MAM em dezembro deste ano (2011). O projeto está inscrito como apresentação de processo e abertura para a intervenção do espectador no processo de criação da obra. Queremos desenvolver um laboratório em que a artista possa expor os experimentos e desenvolver sugestões dos participantes no momento do Festival.

É só entrar no site do Festival Cultura Digital e apoiar o projeto!

No canto superior direito, dá pra curtir no facebook e APOIAR no quadradinho amarelo

Agradeço desde já o apoio de todos e vamos nessa!

Este slideshow necessita de JavaScript.

Anúncios

CTRL+01 – Movimentando com voz e cor

É chegada a hora de publicar meu primeiro experimento! Este experimento foi feito baseado em uma observação teórica, que em breve deve se apresentar como um artigo, ou pelo menos um texto que está em fase de desenvolvimento.  

O processo é o seguinte: o interator se movimenta na frente da tela e o trajeto de seu rosto vai sendo desenhado. O som ambiente, seja a voz ou qualquer ruido influencia neste desenho, aumentando os circulos coloridos e diminuindo o branco. Ou seja, o interator desenha com seu corpo e voz.

O experimento é um sketch de Processing que usa o detector de faces da librarie OpenCV para trackear o movimento do interator diante da tela. Quando uma face é detectada (e pode ser mais de uma ao mesmo tempo) o sketch cria um desenho  estipulado por código. Porém, este desenho é sensível ao som detectado pelo microfone através da librarie Minim.

Este processo de remediação das mídias anteriores foi notado por Marshall Mcluhan: “O conteúdo de uma mídia é sempre uma mídia anterior”. Isto pode ser observado em um nível básico da informática em que sistemas operacionais são baseados em objetos de escritório: a pasta, a lupa, o arquivo, a lixeira; quanto em softwares de criação e manipulação de imagens, e portanto da arte digital, em que as ferramentas são o pincel, o lápis, a borracha, etc, e até mesmo em seus acessórios como as mesas digitalizadoras(tablets) que utilizam canetas ‘digitais’. “A mídia digital quer se apagar para que o usuário permaneça na mesma relação com o conteúdo como se estivesse utilizando a mídia original.” (BOLTER & GRUSIN). Desta forma, desenvolvi uma forma de criação de imagens através do computador que não está relacionada a mídias analógicas, mas a um conceito de “corpo como mídia viva”, desenvolvido por Hans Belting. Fica aí uma dica do artigo que vem por aí…